quarta-feira, 2 de julho de 2008

IX

O direito tira a liberdade.
O território é uma prisão.
Delimitado pela constituição
Fantasiando á igualdade

VIII

que vontade de beijar a tua boca
sentir o gosto do teu corpo escorrer
por entre os lábios. coração bater
no peito com essa vontade louca.

que vontade de sentir o teu perfume
que roubado pelo o vento
vai causando desatento.
e me provocando ciúmes

que saudade do teu calor
na minha fria cama.
onde o prazer da lugar ao que ama
onde a chama da vida nasce, o amor.

VII

•Não amo pois os meus olhos não conseguem ver a geometria de todas as formas.
•Não amo pois não conheço a probabilidade talvez infinita de combinação de todas as formas.
•Não amo pois a geometria dos meus olhos se encanta com as novas formas que me são reveladas.
•Não amo porque o sentimento de desejo me corrompe.
•Não amo porque no amor não existe pose.
•Não amo porque o amor não é uma grandeza que se possa medir.
•Não amo porque o homem é racional e o amor foge a razão.
•Não amo porque o amor não e coletivo.
•Não amo porque o amor e egoísta
Não amo porque só trago comigo desejo. E o desejo acaba quando tem-se pose. E um novo desejo aparece. Somos animais movidos pelo desejo. E tanto que criamos céus, paraísos, infernos tudo pelo desejo de continuar a desejar pelo infinito. Ate que morremos e tudo acaba.

VI

Sou o que sou.
Não sou o que fui nem o que era.
Sou apenas o vazio do que fui.
Não ha saudade do que eu era.
Sou apenas saudade do sou.
Não sou lembrança do que restou.
Não sou vazio no momento.
Sou apenas o pensamento.
Penso que sou eu.
Mais não sou.
Sou apenas o vento.
Mais me perde no tempo.
Esperando por te.
Sou apenas saudade.
Sou apenas vontade.
Sou apenas o vazio do que fui.
Sou teu amor.
Sou saudade solidão ou dor.
Sou tudo que de bom restou.
Sou o amor.
Sou abstrato
Não existo, não sou nada.

V

Deseja ter o que ninguém mais tem.
Deseja os sonhos como mais ninguém.
Pois tenhas força amor e esperança.
É a força em te é enorme é não se cansa.

Deseja a vida como eternidade.
Deseja tudo, é não sentir saudade.
O mundo abraça de sorriso aberto.
Deseja ser para sempre menino.

Para chorar, brincar viver sorrindo.
Deseja ter o que ninguém mais tem.
Deseja amar ate o infinito.
Ter sempre o belo o mais bonito.
Deseja ter o que ninguém mais tem.
E a vida será para sempre eternidade.
Tu não mais sentiras saudades.
Deseja assim. E não conhecerás o fim

IV

Se o meu coração falasse.
Se o meu peito cantasse.
Se a minha boca beijasse.
Os meus olhos não sofreriam.
De saudade de você.

O desejo nasce no olhar.
O prazer no se ter.
A saudade no lembrar.O amor em você.

III

Não posso imaginar
Que o distante perto está
Quanta a tristeza ao descobrir
Que o distante vais partir
Partiu pra distante tão longe daqui
Levando a alegria que tinha também
Não posso imaginar
Que a tristeza ocupasse tanto lugar
Distante daqui sem ter alguém
Sufoca a mim também